doctor-reaches-towards-shelf

A importância da esterilização dos materiais utilizados na área da saúde

Em tempos como os que vivemos hoje, prezar pela saúde de todos é primordial. No ambiente hospitalar, o gás LP é uma fonte de energia muito eficiente, com um poder calorífico à frente da energia elétrica e do gás natural. 

Por ele ser versátil, o GLP pode ser usado em diferentes setores da saúde, como na lavagem e secagem de roupas, no aquecimento de água dos banheiros, na climatização de ambientes, na cocção de alimentos e até na esterilização.

Segundo o Ministério da Saúde, patógenos como fungos, bactérias e vírus tiram a vida de cerca de 100 mil brasileiros todos os anos. Além disso, a infecção hospitalar, já é a quarta maior causa de óbitos no mundo todo e, estatisticamente, mata até mais do que a AIDS.

Neste Dia Nacional da Saúde, a Gaslog, presente e eficaz em diferentes funções dentro da área, incluindo a esterilização, traz a você informações sobre esse procedimento. Confira!

O que é e qual a importância da esterilização?

O cuidado com a limpeza das ferramentas utilizadas em ambientes hospitalares sempre foi fundamental. Porém, é preciso muita atenção no procedimento que será realizado, pois alguns podem ser mais eficazes do que outros.

A fim de eliminar micro-organismos letais que podem estar presentes em hospitais, clínicas médicas ou laboratórios, dois processos podem ser feitos: a desinfecção ou a esterilização. A diferença entre eles é a quantidade de patógenos que é eliminada, sendo esterilização a forma mais eficaz, uma vez que a probabilidade de sobrevivência deles é menor do que 1:1.000.000.

Fora a eliminação desses seres, a importância da esterilização também impacta nos seguintes itens:

  • Segurança para pacientes e profissionais da saúde;
  • Obediência às normas estabelecidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa);
  • Aumento na vida útil dos materiais da área;
  • Economia e otimização de recursos.

Para garantir a efetividade do procedimento, é preciso que a empresa comprove o fato via testes microbiológicos.

Métodos e tipos de esterilização

A primeira Central de Material e Esterilização instalada no Brasil foi no Hospital das Clínicas de São Paulo na década de 1940. Desde então, os métodos e tipos foram aprimorados e, atualmente, podem ser os seguintes:

Métodos físicos

São os que utilizam calor em diferentes formas e alguns tipos de radiação para esterilizar artigos da saúde. 

São divididos nos seguintes tipos:

  • Por gravidade;
  • Por alto-vácuo;
  • Por vácuo pulsátil;
  • Ultrarrápido (Flash sterilization)

Métodos químicos

Por utilizar agentes esterilizantes que podem ser prejudiciais a quem for realizar o manuseio, no método químico é importante que se tome alguns cuidados, tais como:

  • Lavar muito bem o artigo e secá-lo logo em seguida para que a água não altere a concentração da solução;
  • Utilizar os devidos Equipamentos de Proteção Individual (EPI);
  • Marcar a hora do início e do término do procedimento;
  • Descartar a solução assim que terminar a esterilização, de acordo com as recomendações do fabricante.

Métodos físicos-químicos

Combinação dos dois procedimentos anteriores, esse método pode ser realizado de dois jeitos:

  • Óxido de etileno (ETO), baseado em um processo de difusão de gás ㅡ no caso, o GLP;
  • Peróxido de hidrogênio, por meio do gás plasma, tecnologia que proporciona rápida conclusão e utilização imediata dos materiais .

Agora que você já sabe mais sobre a importância da esterilização na área da saúde, que tal ler sobre outros assuntos relacionados ao GLP?